Paulo Franke

20 setembro, 2012

IV. Castelo/Richard Gere/Fonte em EDI... e Pelotas.

Quarta parte



Castelos em Edimburgo podemos ver diversos, olhando-se para os lados...


... mas o Castelo de Edimburgo enxerga-se no alto.


...imponente, histórico, marca registrada da cidade.



Fez-me lembrar do hino de Lutero, "Castelo forte é o nosso Deus" 
(Ein Feste Burg).


Algumas vezes sentei-me neste lugar para admirá-lo.


Ou então espreitava-o entre árvores enquanto caminhava em parques.


Esperei certa vez o anoitecer para vê-lo iluminado.


A cada vez que entrava ou saía do hostel, dava uma olhada para ele.


Até a vez quando decidi, enfim, visitar...


... o lugar mais badalado da cidade.


Mas a fila para comprar ingresso - £ 14.00 - era muito grande, assim como o valor...


"Admirá-lo só no seu exterior já não será suficiente?", fiquei decidindo.


Certo de que não encontraria o nome "MacFranke", não me interessei no anúncio. Inglês na família somente um que se casou com uma "tia-trisavó", de sobrenome Makenney, mecânico inglês de Devonshire, nascido em 1818, conforme nossa genealogia.


Valeu somente olhar o castelo de perto...


... e um pouco da vista a partir dele.


Assim, não visitei o famoso castelo no seu interior... achei caro (virei escocês? Até que meu olhar está parecendo...). Outra que estava ainda cansado para caminhar e ver quadros e jóias da realeza pela visita com meu sobrinho na semana anterior à Rússia... e assim me deixei fotografar para provar que lá estive, pelo menos.

Assim, nem li o link abaixo para não me arrepender... mas convido os leitores interessados a que o leiam...

O Castelo de Edimburgo:
££££££££££££££££££


Quando viajo minha preferência é fazer longas caminhadas, de preferência admirando o "museu ao ar livre" que é a própria cidade, suas ruas, seus parques, seus prédios e sua gente, e tudo gratis de preferência, salvo um ou outro museu, claro!


Assim, com  algo no peito batendo como relógio, adentrei o local que planejara conhecer há algum tempo: os Jardins da Princes Street 
(mais adiante saberá o por quê)...


Bastante comum o "fundo musical da cidade", som agudo mas super agradável aos meus ouvidos.


Canteiros de flores por todos os lados.


E à entrada do Prince Gardens o monumento mais alto e suntuoso da cidade, dedicado a Sir Walter Scott (1771-1832), novelista, poeta e grande patriota escocês, além de ávido colecionador de tudo o que dissesse respeito à Escócia. Foi o escritor, além de diversos outros contos, de "Ivanhoe".


Sobre Sir Walter Scott:


Recantos bem interessantes nos Jardins.


A gaivota ficou imóvel para que a fotografasse.


E então, no canto do Prince Gardens algo que eu vira no Facebook e queria muito conhecer...

Êta mundo velho sem porteira!!!


A Fonte Ross, idêntica à que existe na Praça Coronel Pedro Osório, no centro de Pelotas!!


Muitas fotografias, pensando especialmente nos meus tantos conterrâneos no Facebook ou mesmo com quem me comunico por e-mail.


Contextualizando...


Esta foto, que tirei de mim mesmo, expressa a minha alegria pelo "achado"!


A fonte Ross fica ao pé do Castelo de Edimburgo.


Visitei-a diversas vezes, com tempo nublado, ensolarado ou mesmo chuvoso, como nesta foto.


Demorei-me mais a admirá-la naquele dia levemente ensolarado.


Teria preferido comer um churrasquinho diante dela, mas combinou também comer peixe-frito-com-batata-frita e maionese, prato típico barato do Reino Unido (e ultra gostoso!).


Muito interessante que no canteiro que circunda a fonte ou chafariz há a flor super comum no Rio Grande do Sul, que chamávamos de "malvão", com nome diferente em outras regiões do Brasil certamente.


E na última vez em que "marquei ponto" no belo - e num sentido familiar lugar -  perguntei a uns cariocas que ouvi falando português qual seria o nome das plantas mais altas... E confirmaram: "mamonas". Outra nostálgica coincidência, pois lembro-me delas em profusão em terras gaúchas!


Fonte Ross, ou Fonte das Nereidas, valeu conhecer-te!


Traduzindo por alto: A fonte, obra de Antoine Durenne, perto de Paris, foi exibida na London Ehxibition, em 1862. Daniel Ross, um interessado em armas, artes e ciência natural, comprou-a e doou-a à cidade de Edimburgo. Suas 122 peças chegaram ao porto de Leigh em setembro de 1869. As figuras foram esculpidas em ferro por Jean-Baptiste Klagmann, que fez também outras para o Louvre como também as fontes Medici em Paris. Cabeça de leão e figuras de sereias sentadas em bases lembrando conchas podem ser vistas. As figuras superiores representam ciência, arte, poesia e indústria...

Agora o leitor entenderá a expressão popular, penso que gaúcha:

 "Êta mundo velho sem porteira!"

Ambas foram produzidas pela fundição Durenner de Haute-Marne, França, em meados do século XIX.

foto: Henrique de Borba

foto Lucio Pereira

foto Alexandre Neutzling
Importado da França, pela Companhia Hidráulica Pelotense, em 1873, juntamente com mais três chafarizes.
Foram importados da França os chafarizes Fonte das Nereidas, inaugurado em junho de 1873, localizado na Praça Coronel Pedro Osório, o das Três Meninas, instalado em 1874, originalmente na Praça Domingos Rodrigues, na zona portuária, hoje no calçadão, e o Chafariz dos Cupidos, na Praça Cypriano Barcellos, inaugurado em 9 de abril de 1875.

Quantas vezes atravessei a Praca Coronel Pedro Osório, no centro de Pelotas, talvez sem perceber os detalhes da bela fonte, da qual na época tinha conhecimento apenas que, como outras tantas (menores) na cidade, haviam sido importadas da"France glorieuse"! A base da fonte parece ser mais baixa do que a de Edimburgo, porém na deles não há os cavalos que, fico a imaginar, foram encomendados por gaúchos!! Aliás, chamo minha terra natal de "A Paris Gaúcha".

E mais: ainda me lembro bem de quando "fui atirado na água", não do chafariz, mas colocado na escala do Corpo de Pelotas para pregar naquele domingo à tarde diante da fonte, pela primeira vez... Tremendo por dentro, dei cabo de minha missão, com cabos e soldados parando para ouvir o soldado 77, da Companhia de Comando do II Batalhão do Nono Regimento de Infantaria de Pelotas, eu, que naquele ano tornei-me também soldado do Exército de Salvação. Terei transmitido devidamente a respeito da Fonte da Vida que é Jesus??




Uma reunião ao ar livre na Praça Coronel Pedro Osório, diante do chafariz, reunindo salvacionistas de Pelotas, Rio Grande e Porto Alegre, em 1967, quando meu sogro era o chefe da divisão salvacionista gaúcha (eu trabalhava em Joinville na época). Ao lado esquerdo dos Coronéis Staveland, minha saudosa mãe e minhas irmãs, salvacionista e episcopaliana, respectivamente. 
Clique para ampliar a foto.


O chafariz francês, no centro da Coronel Pedro Osório, já estava lá há 61 anos quando o dirigível alemão Zepelim sobrevoou Pelotas em 1934 (Foto Sudio Pelotas).
A propósito, Rudolf Hess, em 1941, saltou de paraquedas no sul de Gasgow, Escócia. Seu propósito permanece como um dos grandes enigmas da Segunda Guerra Mundial. 
Outro enigma, este de caráter pessoal: por que meu pai nunca nos contou que viu o Zepelim sobrevoando sua cidade? A única pista que tenho é que, trabalhando em firma alemã, não foi dispensado ou nem sequer solicitou uma dispensa, o que faz algum sentido.



O chafariz "Três Meninas", da mesma fábrica francesa, enfeita o centro de Pelotas.

 Catálogo dos chafarizes etc. de Durenner de Haute-Marne:

http://www.fontesdart.org/ressources-documentaires/bibliographie/catalogues-en-line/1030-catalogue-durenne-special-fontaines

££££££££££

E a propósito de Brasil-Escócia,
veja e ouca o YouTube da aplaudida participacão da Banda Marcial Brasileira dos Fuzileiros Navais no festival de bandas militares, considerado o maior do mundo, realizado na Escócia, em agosto de 2011.

Se o leitor é brasileiro e vive fora do Brasil,
prepare-se para se emocionar, o que aconteceu comigo:


£££££££££££££££

O cãozinho Bobbie


Bobby foi um cachorrinho que ficou conhecido em Edimburgo, no século XIX, por ter passado 14 anos guardando o túmulo de seu dono, até sua própria morte. Um ano após a morte do cachorro, Lady Burdett-Coutts mandou erguer uma fonte e uma estátua em sua homenagem (a estátua situa-se em frente ao cemitério Greyfriars, onde seu dono foi enterrado). Muitos filmes e livros foram baseados na vida de Bobby! Uma bela homenagem à lealdade. (Internet)


Passei por lá para conferir.


Em frente, o pub que leva o seu nome.


Edimburgo tem a estátua de outro cão com história semelhante, conforme placa abaixo...


Uma conexão canina: Edimburgo e San Diego, na Califórnia, ambas as cidades foram o lar de Bobby e de Bum, respectivamente. Em reconhecimento a esses heróis caninos, uma estátua de Bobby foi presenteada a San Diego e esta estátua de Bum foi presenteada em troca a Edimburgo.  Os dois cães representam amizade, lealdade e a experiência comum. (Tradução por alto).

Nota: ao que parece existe história semelhante no Japão... Durma-se com tantos latidos!!


 Trailer do filme "Sempre ao seu lado", com Richard Gere, que recomendo:


£££££££££

foto Blogodorium

Planejado mas não visitado, o Zoo de Edimburgo. 
Afinal, temos tantos ursos na Finlândia!

A chegada dos pandas gigantes à Escócia marca o começo de uma parceria de pesquisas sobre os animais entre a China e a Grã-Bretanha. A China às vezes dá de presente ou empresta a países amigos um casal de pandas. Os ursos amistosos são considerado um tesouro nacional pelos chineses.
"A chegada do casal de pandas mostra que podemos cooperar de maneira próxima com a China não apenas no comércio, mas em uma ampla gama de assuntos ambientais e culturais", disse o vice-primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Nick Clegg.
A Real Sociedade dos Zoológicos da Escócia pagará 600 mil libras (US$ 935 mil) por ano ao governo da China pelo empréstimo de Raio de Sol e Doçura. Nessa soma, não está incluída a importação de bambu, alimentos dos ursos chineses, que será trazido da Holanda.
As informações são da Associated Press.

£££££££££


O famoso personagem de Walt Disney "nasceu na Escócia", inclusive seu grande inimigo Mac Money...

foto: W.W.Roberts

O escocês Sir James Barrie foi o criador da história de Peter Pan, o famoso "menino que nunca cresceu", cuja première aconteceu em 1904, em Londres. Sir George Frampton erigiu a estátua  de Peter Pan em 1912, que se encontra no Garden Kensington, em Londres.

££££££££££

Urzes-Heather... uma planta que também cresce em solo escocês,
mostrada no filme abaixo, com tema da Escócia:

Trailer do musical "A Lenda dos Beijos Perdidos" (Brigadoon - 1954), a que assistimos nos anos 50, com Gene Kelly, Cyd Charisse e Van Johnson.


££££££££££

Proxima postagem,

a quinta e penúltima da série:

O Iate Britânia, que vi no Rio e agora visitei como museu em Leigh, Edimburgo.

££££££££££

8 Comments:

  • Escrevo eu, o dono do blog:

    Esta postagem me emocionou... não bastou a fonte francesa idêntica em Edimburgo e Pelotas, minha terra natal, e ainda escuto a Banda Marcial dos Fuzileiros Navais do Brasil, que participou do maior concurso de bandas marciais do mundo, na Escócia!! Genial! Meus votos de que os brasileiros, por ocasião da abertura das Olimpíadas, apresentem algo de classe e beleza assim como o fez a Banda!! Imperdível... não deixe de ouvir o youTube inserido nesta postagem... "Asa Branca", "Cisne Branco", Aquarela do Brasil" em bela coreografia!
    PFranke

    By Blogger paulofranke, at quinta-feira, setembro 20, 2012 4:51:00 PM  

  • A nossa Fonte das Nereidas que passamos sempre que possível no calçadão da Andrade Neves, igualzinha num país bem longinho do Brasil.
    Já sabia da história da fonte das Nereidas que existiam duas,no meu tempo do curso de Magistério, tivemos de fazer um trabalho sobre a história de Pelotas,pesquisamos em bibliotecas,livros,prefeitura,registro da fala de nossos pais.

    By Anonymous Maritane Pinto Medeiros, at quinta-feira, setembro 20, 2012 6:15:00 PM  

  • Maritane,
    A Fonte das Nereidas fica na Cel. Pedro Osório. A do Calcadão da Andrades chama-se "Três Meninas" e coloquei foto.
    aBRaco.

    By Blogger paulofranke, at quinta-feira, setembro 20, 2012 7:08:00 PM  

  • Paz,tudo bem contigo?? Estava visitando seu blog e vendo suas fotos, lindas as fotos..Tenho uma prima que mora em Edimburgh,sempre que ela posta fotos dos castelos da Escócia eu vejo, são muito bonitos! Abraço pra vc!!

    Amiga do Japão

    By Blogger paulofranke, at quinta-feira, setembro 20, 2012 7:17:00 PM  

  • Paulo querido,
    Cada vez mais sensivel e envolvente!!
    Fotos lindas!!!!
    Uma viagem real!!!!
    E o Bob? Ai ai ai, eu que sou cachorreira não assisti ainda a este filem, tenho até receio hehehe, posso me desmanchar.
    Continua escrevendo sempre.
    beijos

    By Anonymous Clarisse Franke Avila, at quinta-feira, setembro 20, 2012 8:34:00 PM  

  • Nossa está postagem foi muito singela e carinhosa meu amigo.
    Eu sei muito bem como é essa sensaçãoque você teve ao encontrar a fonte (a emoção e a referência a sua terra natal).
    Adorando cada postagem, mais por essa tive um carinho especial ou seja pela fonte, pelos cachorrinhos, pelo castelo ou pela menção do menino que nunca queria crescer!

    By Anonymous evelize volpi, at sexta-feira, setembro 21, 2012 6:43:00 PM  

  • Lindo...lindo passeio! Obrigada por nos levar à conhecer esses castelos e jardins maravilhósos!
    Encantei-me com a Fonte Ross e me surpreendi com o fato de existir igual ou semelhante em Pelotas.
    Não é o unico a se emocionar com a Banda dos nossos fuzileiros Navais. Nunca fui além de poucos paises da America do Sul. Se estando aqui me
    emocionei!!!....como me sentiria ouvindo e vendo essa performance estando tão distante como vc está?
    A história de Bobby e Bum se repetiu ha poucos dias na Argentina. Capitan um lindo vira lata, passou a viver no tumulo de seu amado dono. Postei na sua pagina a matéria.
    Enfim, mais uma linda postagem ... parabéns!

    By Blogger Yara, at sábado, setembro 22, 2012 4:05:00 PM  

  • Ótima postagem, parabéns! Quem sabe um dia faça o mesmo!! Tudo de bom!

    Visite minha página! Quem sabe compartilha algo conosco!

    https://www.facebook.com/preteritaurbe

    By Anonymous fábio, at segunda-feira, abril 15, 2013 4:24:00 PM  

Postar um comentário

<< Home