Paulo Franke

08 agosto, 2013

Dia dos Pais, sua origem / Carl W. Cooper (Daddy) etc.





















































"Uma das melhores coisas que um pai pode fazer por seu filho
 é amar a mãe dele."

__________________________________

D O    P A S S A D O...

Homenageando o pai de minha bisavó, JOHANNES EBLING,
morto no campo de batalha, em 15/12/1866, na Guerra do
Paraguai.


















Abaixo, extraído de
 "A Imagem do Cruzeiro Resplandece", 
a história do Exército de Salvacão no Brasil,
da autoria de Carl S. Eliasen:







































                                     









www.paulofranke-edificacaodiária.blogspot.com

__________________________________________

L I N K

No mês passado meu pai teria completado 100 anos:

3 Comments:

  • Opa, grande este.
    Eu infelizmente não tenho mais o meu comigo, digo vivo. Já fez sua viagem e espero que esteja bem e com Deus. Mas, o fato de escolhermos um dia para homenageá-lo...Dia da mãe e do pai , para mim, é todos dia. Mesmo perto ou longe, é o meu interesse maior. Ligar sempre, só pra dizer: - oi, vc está bem, hoje? Prestar muita atenção nos movimentos, sentidos, perguntas e ensinamentos. Tive a graça de reconhecer pelo constante vivenciar que os meus não são perfeitos. Feliz fiquei pois não somos perfeitos e meus pais não são infalíveis. Que bom, são seres humanos como eu! Podemos aprender juntos!!!
    Meus pais tiveram um relacionamento muito difícil, pouco se entendiam. Por isso, não sei se o melhor que um pai pode fazer por seu filho é amar a mãe dele. Pra mim seria o melhor viverem todos em união, mesmo que social,mesmo que separados mas, todos felizes e verdadeiros, conversando sobre tudo sempre. Mantendo a harmonia de família. O amor por um filho nada apaga ou retira, pode ser modificado talvez por um desentendimento, um momento de má observação mas, apagar? Nunca!!! Mas muitos filhos passam a sofrer manipulações de um lado ou de outro e, isso sim, é o pior que um pai ou mãe, pode dar a um filho. Seres infalíveis que, as vezes, não sabem lidar com suas dores e necessitam de demonstração de apoio denegrindo o outro lado da história.
    Dia do Pai é estar com ele em momentos de alegria ou de momentos de prece! É dar-se o importante sentimento de procurá-lo mesmo sem duvidas e tristezas, procurar sempre uma opinião a mais de alguém mais vivido ( ok...infalível tb...), mas que com certeza, vai me acrescentar mais na vida!!!
    Feliz Dia dos Pais amigo Paulo!!!!

    By Blogger Maria Thereza, at quinta-feira, agosto 08, 2013 7:07:00 PM  

  • Quando interno no Lar das Flores, estive morando com Carlos Cooper e eu tinha 9 anos de idade.
    Por 5 vezes estive administrando a casa onde passei dos 9 aos 18 anos como interno.
    Lembro-me bem da imensa quantidade de flores (palmas ) que por lá existiam - isto era belo.
    Em 1945 passou definitivamente para o Exército de Salvação, entidade centenária. Pena que não existem mais flores.
    Lembro-me que o primeiro valor em dinheiro que peguei nas mãos aos nove anos, foi presente de Carlos Cooper : 5.000,00(cinco mil cruzeiros; com o qual comprei na feira em Suzano uma camisa uma calça curta e uma bota.
    A camisa e a calça encolheram após a primeira lavada, não servindo mais. Foi um investimento bom porém, sem conhecimento de causa.
    É isso ai meu colega, as reminiscências nos fazem viver. Daddy Cooper... um homem que foi um exemplo de pessoa temente a Deus e desprovido de toda e qualquer interesse em coisas materiais senão as almas. (fato que doou toda a propriedade ao Exercito de Salvação e nem a casa onde morava, não lhe pertencia mais,casa "Daddy Cooper", hoje lar para oficiais aposentados.
    abç
    Arnaldo

    By Blogger paulofranke, at sexta-feira, agosto 09, 2013 2:11:00 PM  

  • Eu conheci o Daddy Cooper aos 13 anos quando participei de meu 1º acampamento e foi aqui no Lar das Flores em 1963. Lembro de ter visto o Daddy de longe no carreiro que levava a casa dele, ja muito idoso e bem magro. Hoje como oficial aposentada, moro na casa "Daddy Cooper" que era casa deles. Quanto as palmas ainda surgem do nada, aqui ali, algumas e são bonitas. São as remanescentes das originais. Linda homenagem, Franke. Abraços. Ilaide Lange Fleury (Major (A))

    By Blogger Ilaide L. Fleury, at quinta-feira, agosto 15, 2013 8:59:00 PM  

Postar um comentário

<< Home