Paulo Franke

14 setembro, 2013

Na novela "Na Idade do Lobo", da TV Tupi, o ES, 1972.

A televisão brasileira está comemorando seus 63 anos.

Minha pequena contribuição "blogal", pensando em novelas - já que nunca fui "noveleiro" - é a lembrança de "A Idade do Lobo", a que assisti porque retratava o Exército de Salvação. 

Exatamente no ano de 1972, em que a TV Tupi a apresentou, eu trabalhava em São Paulo, recém-chegado de Brasília, onde uma menina que frequentava com sua família nossas reuniões salvacionistas mais tarde se tornaria uma estrela de novelas e filmes (foto bem abaixo).



A novela é de Sergio Jockyman que, na época eu soube, era admirador da obra salvacionista; certamente quis imitar o filme "Eles e Elas" (Guys and Dolls), com Marlon Brando e Jean Simmons nos papéis principais, ela interpretando uma salvacionista.

Escolheu Bete Mendes e Tony Ramos para os papéis dos jovens salvacionistas. Carlos Alberto, o ator gaúcho que estava "na idade do lobo", teve um papel destacado, mas também o ator judeu Marcos Plonka e as atrizes Irene Ravache, Pepita Rodrigues, Márcia de Windsor e outros.



Um comentário ouvido na época é que o nosso Quartel Nacional, na Brigadeiro Luiz Antonio, em São Paulo, percebendo nos primeiros capítulos da novela que os uniformes do elenco e os chapéus das "salvacionistas", confeccionados para a novela, nada tinham a ver com os reais, ofereceu-se para emprestar uniformes e chapéus  autênticos, o que a direção da novela aceitou prontamente. Na foto, Bete Mendes usando um bonnet inglês na foto (os antigos "chapéus aleluias" made in England hoje são acervo de nossos museus).



Carlos Alberto já era meu conhecido... De fato, quando trabalhei em São Gonçalo-RJ, em 1969, e tinha como missão semanal vender o nosso jornal "Brado de Guerra" no bairro do Leblon, encontrava-o juntamente com Ioná Magalhães em um determinado restaurante, a cada sábado. Era aproximar-me da mesa do casal e ele apontava com um discreto sorriso para uma nota debaixo de um copo... era a sua fiel contribuição, o que aconteceu durante praticamente um ano. Foi a época em que encontrei muitos artistas brasileiros, do cinema ou da TV, mas destaco este casal como o mais simpático e assíduo colaborador.



A novela que rolava junto com "A Idade do Lobo"...

Eu não estava ainda "na idade do lobo", mas com 29 anos já começava a me considerar um solteirão. Até aquele dia de julho de 1972 quando uma tenente finlandesa que trabalhava em Nova York veio de surpresa visitar seus pais que trabalhavam no Quartel Nacional... O resto da "novela" muitos leitores já conhecem... Em 1973 nos casamos e estamos comemorando no próximo dia 29 de setembro as nossas bodas de rubi, 40 anos de casados!


E falar em bonnets ingleses, a tenente que chegou de NY e, como numa novela, balançou meu coracão!!



"A Idade do Lobo" era uma novela de sucesso naqueles meses, e eu a assistia quando podia com minha namorada, na casa de seus pais. E naquele mês em que Anneli estava em férias no Brasil, assistíamos também aos sábados à Gincana, no Corpo Central, que o homem que me trouxe para o ES, o saudoso Capitão Sidney B. Campos (na foto à esquerda), criara para os jovens de São Paulo. E uma difícil tarefa da gincana era trazer para a reunião o "sargento" Marcos Plonka... (na foto, além de Sidney, o Chefe da época, Coronel Joseph Dex, Plonka e meu concunhado Daniel).



O grupo "Red" ganhou a gincana e na foto vemos Marcos Plonka participando e tocando o bumbo salvacionista rodeado dos participantes. Meu concunhado Daniel, na foto à esquerda, o líder do grupo vencedor, contou: "O Marcos Plonka veio de graça, atendendo de boa vontade ao convite de nossa equipe na gincana."



1971/parte de 72... Dirigi o Corpo de Brasília-DF, belo prédio no Setor de Igrejas da Asa Sul (o letreiro em ferro foi iniciativa minha fazer para identificar nosso belo templo na L2).
Na foto, alguns dos muitos jovens que frequentavam o trabalho, entre eles Denise Milfont, a segunda, em pé, da esquerda para a direita, e sua família, que se tornaram bons amigos meus (como gostaria de ter contato com eles novamente!). Denise Milfont trabalhou em "Riacho Doce", "O Pagador de Promessas", "Sassaricando", "Caminho das Índias" e "Mulheres de Areia" e li que, afastada do meio artístico, 
pensa em voltar.


E nestes recuerdos do passado, foi também naqueles anos em Brasília-DF quando tive mais contato com parentes da grande família Barum, proprietários na época da Padaria Ritz. A prima segura a filha hoje atriz Karina Barum, que já fez novelas e hoje faz cinema e teatro, e a menina loura é a hoje cantora Vanessa Barum.

_______________

Que a TV brasileira seja uma alavanca para o aprimoramento cultural do nosso povo brasileiro e não o contrário!
____________________

Próxima postagem:

Rádio (você se lembra?)
Revista do Rádio
"A Voz do Brasil"
RTM
etc.
_______________


6 Comments:

  • Albert Heinzle
    Que pena que nao tenho fotos daquela outra novela que participei antes de sair do Brasil. Isso foi em 1965 ou 1966 que convidaram a banda do Corpo Central (com o Fred Shaw) a participar de uma gravacao (nao me lembro de que canal) mas para um soh episodio nos ficamos lah no studio mais que 16 horas para gravar. Foi a minha primeira experiencia de televisao. Quem tocava na banda naquela epoca deve se lembrar...

    By Blogger paulofranke, at sábado, setembro 14, 2013 6:52:00 PM  

  • Lembro-me da novela! Quão bom teria sido se a Televisão Brasileira tivesse conservado o estilo clássico de abordar temas em forma de novelas, para levar a sociedade a refletir sobre o assunto, como fazia antigamente. Boa postagem. Abraços, Abigail

    By Anonymous Anônimo, at segunda-feira, setembro 16, 2013 1:06:00 PM  

  • Sergio Diogo Senna
    Paulo, acabei de mandar a tua reportagem sobre a novela, para o irmão do Sergio o autor, o Jorge Jockiman, que mora em Torres-RS,

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, setembro 16, 2013 5:51:00 PM  

  • Oi, Paulo! Nao assisti a novela, nao é do "meu tempo". Nao sabia do enredo, tao pouco que os personagens eram salvacionistas. Mas legal ler sobre os teus recuerdos. E que lindos estao voces, tu e tua esposa na foto. Abraco, Luciane Cesar

    By Anonymous Anônimo, at quarta-feira, setembro 18, 2013 6:12:00 PM  

  • Lembro um pouco da novela, mas dessa visita a Brasilia em 71, lembro bem. Lembro até do lugar onde moravas.
    Beijo

    By Anonymous Clarisse Franke Avila, at terça-feira, outubro 01, 2013 7:34:00 AM  

  • Ótima postagem tio. Umas das coisas que mais gosto é de investigar os dez ou vinte anos antes do meu nascimento. Fico às vezes perplexo por ver como absorvo tais conhecimentos, que na minha mente chegam a se confundir com lembranças minhas, ou seja, como se eu realmente tivesse presenciado tudo. Abraços.

    By Blogger Neiva Franke, at segunda-feira, janeiro 19, 2015 5:52:00 PM  

Postar um comentário

<< Home