Paulo Franke

27 dezembro, 2014

2. TENERIFE... Explorando a Ilha, quase "da Fantasia"

- Segunda Parte -


Tenerife é a maior ilha do arquipélago das Canárias, com 908.555 habitantes, pertencente à Espanha. O relevo da ilha é dominado pelo vulcão Teide, com seus 3.718m, a mais alta montanha do país. Além disso, Tenerife também é a mais povoada entre as ilhas espanholas. Tenerife é também a maior e mais populosa ilha da Macaronésia.
 É a única ilha das Canárias que conta com dois aeroportos internacionais, Tenerife Norte AirportTenerife South Airport.Tenerife é o maior destino turístico dessas ilhas e está entre os três maiores da Espanha.
A ilha está a pouco mais de 300 km do continente africano e a uns 1.300 km da Península Ibérica. Tem 2.034 km² de superfície e uma curiosa forma triangular. Em Tenerife nasceu o padre José de Anchieta, em 1534.
(Com agradecimentos à WIKIPEDIA, idem pelo mapa em 3D)
Acrescentando o que falou uma guia turística... Macaronésia, que significa "ilhas felizes" e compreende as lhas Canárias, Acores, Madeira e Cabo Verde, todas no Atlântico (somente me falta conhecer a última). 


Geograficamente, as Ilhas Canárias, de que faz parte Tenerife, situam-se na costa da África, embora sejam uma das comunidades autônomas da Espanha.


Com mais "zoom", do livro de rotas e mapas do Jet Clipper da Pan American relíquia dos anos 50 que guardo comigo.


O mapa de Tenerife assemelha-se um tanto com o da Finlândia, achei!


Mapa de bolso, muitas vezes consultado. Ao sul, Playa de las Américas, onde se situa o hotel onde fui hospedado.


Depois de 7 horas de viagem, ao descer somente percebi que na aeronave da Finnair havia um "clandestino", o Papai-Noel!


Aterrissamos no segundo aeroporto internacional da ilha, o Rainha Sofia. Diante do mesmo estacionam dezenas de ônibus conforme a agência em que se viaja - no meu caso a Lomamatkat - que fazem o traslado dos turistas (um "montão" deles, de muitos países europeus!) para os diferentes hotéis. 


Depois de 12km, observando a bela ilha cheia de palmeiras - e de uma limpeza de impressionar! - sou deixado no Hotel Paradero 1  na Playa de las Americas, ao sul de Tenerife (fotos). Desfaço a mala, faço uma siesta e depois vou à piscina.


Na manhã seguinte, depois do rico café da manhã, fui até a praia, a 600m do hotel. Ao ver montanhas nas ruas transversais da "descida", caiu o queixo com a beleza e o pensamento: escolhi o lugar certo, pois gosto muito de montanhas, o que no relevo da Finlândia praticamente inexiste.


Playa das Américas, ao sul, é o lugar turístico mais novo da ilha.


Hermosa vivienda de um espanhol rico ou mesmo de algum europeu que a comprou para passar o inverno rigoroso de sua terra por estas bandas, algo bastante comum.



Ainda uma foto de parar a respiração!


Chegando-se à praia, que da rua do hotel, Calle V Centenário, dá para a estátua destes golfinhos, escolhe-se o lado aonde ir..., à direita ou à esquerda.


 À esquerda, muitas atrações enquanto que neste lado da direita a contemplação das montanhas faz o espetáculo!


Um "selfie"...


... outro com o mar ao fundo...



... e ainda outro com os óculos que comprei e pouco usei, que certamente presentearei a algum neto, se quiser...


As nuvens ao fundo parecem contornar a ilha.


E a antiga música de Agnaldo Rayol vem à lembrança... "A Praia".


A visão do mar sempre é benéfica à alma.


Não entrei na água nenhuma vez... um pouco frio, 20 positivos no inverno daqui, me fez preferir a piscina do hotel.


Cactus de formas diferentes...


... são comuns por todos os lados.


De repente aparece um argentino na minha frente.


E a propaganda de um relógio, que me chamou a atenção: "Não rache sob pressão", oportuno nesta terra de tantos vulcões.



 Um kiosko que me pareceu familiar...


Restaurante chinês com vistas, bem ao fundo, para a montanha nevada.


Olhem este prato enfeitado com camarões picantes à chinesa!


A garçonete chinesa fez questão de me tirar uma foto quando elogiei o prato!


Duas outras vezes em que comi camarões... no mesmo restaurante o mesmo prato, mas o cozinheiro chinês exagerou no molho picante (e não decorou o prato como o anterior)... e este, com fritas.


Em restaurantes sinto mais falta da "abuela" do que nos passeios, mas já que ela não gosta de turismo, respeito e, confesso, até já me acostumei a viajar sozinho!


Ir à beira da praia para assistir ao espetáculo do por-do-sol, um programa diário.


Lamentavelmente, minha câmera quebrou e o mais bonito, idêntico aos de Tel Aviv, não fotografei.


A cada dia, estive neste restaurante...


E para ter direito a uma mesa, pedia um sorvetinho de € 1.00.


E curtia o sol se por até as luzes serem acesas para iluminar as palmeiras (as garrafas poderiam ser tentação para muitos, mas, abstêmio total há muitas décadas, nenhuma para mim, no máximo decorou a foto).


Gostei deste restaurante pela beleza de sofás à beira-mar.


Deixei-os para os casais e ocupei uma mesinha mesmo.


Voltando para o hotel tão logo a noite se aproxima, rotina de cada viagem.


Em uma das tardes usei esta camiseta, de muitas viagens, t-shirt que chamo de "puxa-assunto", o que de fato aconteceu com alguns simpáticos alemães que viram sua bandeira. A bandeira portuguesa quase não saiu na foto, sorry, amigos lusitanos!


Fiz somente uma turnê oficial (próxima postagem) e esta foi por minha conta, a Puerto de la Cruz, do outro lado da ilha, embarcando na rodoviária.


Puerto de la Cruz foi um dos primeiros e mais badalados locais de turismo da Europa... hoje Playa de las Américas o superou.


Depois de 2 horas de viagem, passando por dois aeroportos, avisto do ônibus a montanha mais alta da Espanha, El Teide, de outro ângulo. 


Se o dia não estivesse tão nublado a visão teria sido fantástica certamente.


Chegando a Puerto de La Cruz.


Prédios mais antigas e típicos...


E a beleza destas sacadas de madeira!


Esta casa de esquina lembra-me casas de algumas cidades gaúchas.


E falar em gaúchos, fui a um restaurante comer... carne! Que vengan los toros, mas que vengan en forma de bife! já que estamos na Espanha.


Tenerife também tem as bolsas que se encontra em muitas cidades européias e mesmo em Israel.


Voltando para o hotel.


Na portaria do Paradero1 o nome muda.


Decoração de Natal por todos os lugares.


Um bom lugar para relaxar, fora do quarto.


Ainda na portaria, seis computadores para acessar a Internet.
 € 2.00 a meia-hora, eu vinha com frequência aqui ver também se tudo estava bem em casa e se o "barco" prosseguia normalmente sem a minha presença, rsrs.
























Lugares não explorados na ilha... a menos que eu estivesse com meus netos.

__________________

Próximas postagens:

3 - EL TEIDE, A MAIOR MONTANHA DA ESPANHA.
4 - O MAIOR ACIDENTE AÉREO DA HISTÓRIA.
5 - EN EL EJÉRCITO DE SALVACIÓN.

Bienvenidos!

____________________


3 Comments:

  • Bah Franke...tudo de bom estas tuas viagens...meu sonho de consumo...estou poupando pra isso...quem sabe quando me aposentar...acho q também irei só hehehe

    By Anonymous Rejane Pacheco, at domingo, dezembro 28, 2014 2:39:00 PM  

  • Paulo:

    Parabéns por estas fotos de Tenerife; realmente são lindas; um lugar inspirador.

    Abraços do seu cunhado.


    Carlos

    By Blogger Neiva Franke, at domingo, dezembro 28, 2014 9:42:00 PM  

  • "Pelas fotos esse é um dos lugares mais bonitos que visitaste! Não sabia que o Pe. José de Anchieta era dessa ilha. Sempre pensei que era portugues, pelo nome.

    Vai ver que era descendente de portugueses ou esse não era o nome legitimo dele já que às vezes mudam de nome".

    Anônimo

    By Blogger paulofranke, at segunda-feira, dezembro 29, 2014 11:21:00 AM  

Postar um comentário

<< Home