Paulo Franke

23 abril, 2013

1. De trem pela Europa (3a InterRail) - BREMEN (Alemanha)

  Foi a terceira InterRail que fiz. Diria que já estive antes em cada país que visitei, mas procurei desta vez conhecer algo desconhecido em cada um. A data talvez não tenha sido a melhor - abril de 2013 - pois na Alemanha ouvi que "em 100 anos, esta é a primavera mais fria do país"... Como muitos turistas, portanto, não levei roupas adequadas e bem por isso passei frio... mas o frio não aparece nas belas fotos que tirei - o "céu de chumbo", na maioria dos lugares, sim, mas isto combina com o Velho Mundo. Espero que meus caros leitores apreciem mais esta viagem que fiz e acompanhem cada lance de mais uma aventura, desta vez nos trilhos europeus.




A passagem Global da InterRail, que dá direito a visitar, pelo mesmo preço, todos os países da Europa (com exceção da Rússia e de poucas outras terras do leste europeu).


Para "encurtar caminhos", tomei o avião da Ryanair na cidade de Tampere, a menos de 100km de Hämeenlinna, onde vivemos, no sul da Finlândia. Assim, a grande viagem de trem começou pelo ar. Na foto, muito gelo ainda no chão finlandês.


Em duas horas de voo, chegava a Bremen, ao norte da Alemanha. E da janelinha estranhava tanta neve e gelo ainda nas paisagens lá embaixo...


Foi pisar o solo alemão e o sol brilhou...


 Durante cerca de duas horas passeei por Bremen, bela e histórica cidade, que já conhecia da segunda InterRail que fiz (veja link). 


Muito da história de Bremen o leitor interessado poderá procurar pelo Google.



Voltar aos mesmos lugares sempre traz surpresas, como esta da linda paisagem de um parque com seu moinho, que eu não conhecera antes.


Ainda que interessado por história, confesso que no momento estava interessado por fotografar novamente as personagens da história dos irmãos Grimm, "Os Músicos de Bremen", que meu pai nos contava, cena que imagino com nostalgia... ele no centro e nós à sua volta, extasiados, ouvindo e imaginando todos os lances da fábula que fascinava nossa mente infantil. A famosa estátua foi erigida em 1951, data bem provável de quando nosso pai nos contava a história.


A história do casaco-de-inverno que visto é outra: na última hora decidi levar comigo o casaco mais velho e surrado que tinha, na idéia de, "assim que chegasse a Berlim abandoná-lo em um banco de estação porque não precisaria mais dele"... Resumindo, usei-o durante alguns dias à frente até o penúltimo lugar do roteiro, em Amsterdam, onde, sim, livrei-me dele, não por não fazer mais frio, mas porque me cansei de carregá-lo.


Milhares de souvenirs são vendidos com a história dos irmãos Grimm, mas este, pintado em uma tela, parece o que mais se ajusta às lembranças da infância.



A história

Nesta história, um burro, um cão, um gato e um galo, maltratados pelos seus donos, abandonam-nos e decidem ir para Bremen, uma cidade onde conhecerão a liberdade.
No caminho para Bremen, vêem luz numa casa; espreitam dentro e vêem quatro ladrões desfrutando do produto de seu roubo. Apoiados nas costas uns dos outros, decidem cantar, na esperança de serem alimentados. A sua 'música' tem um efeito inesperado: os homens fogem, não sabendo a origem de tão estranho som. Os animais tomam posse da casa, comem uma boa refeição, e dormem.
Durante a noite, os ladrões regressam e um deles entra na casa para investigar. Ao ver os olhos do gato brilhando no escuro, pensa que sejam brasas e inclina-se para acender a sua vela. Numa rápida sucessão de acontecimentos, o gato arranha-lhe a cara, o burro dá-lhe um coice, o cão morde-lhe e o galo afugenta-o porta fora, cacarejando. O homem diz aos seus companheiros que foi atacado por monstros: uma bruxa horrível que o arranhou com as suas enormes unhas (o gato), um gigante que lhe deu uma paulada (o burro), uma ogro que o arranha com uma faca (o cão) e, o pior de tudo, - um juiz que gritou em seu ouvido "Peguem esse patife"(o galo). Os ladrões abandonam a casa devido às estranhas criaturas que dela se apossaram, e os animais vivem felizes nela até ao final dos seus dias.

[editar]Significado

Esta fábula tem um significado óbvio: os quatro animais representam as diferentes classes do povo; os seus donos os regentes feudais desse tempo. Bremen, uma cidade livre Hanseática onde não existia feudalismo, era o local natural para se viver sem amos.
Bremen recorda esta história através de uma estátua de bronze de dois metros de altura ao lado da Câmara Municipal (Rathaus).

Com agradecimentos à Wikipedia!


Amores-perfeitos, flor preferida, à venda nas ruas de Bremen.


... e hortênsias, aquelas que crescem em profusão na Serra Gaúcha, colonizada pelos italianos no RS, não sei se só as de cor azul ou as de outras também.


Mas e que tal saborear uma típica torta alemã?


Nada a ver com a história de Grimm, outros animais em bronze nas ruas de Bremen.


Depois de um lindo passeio pela belíssima cidade, hora de, enfim, começar a minha InterRail, dirigindo-me para a estação ferroviária de Bremen e de lá tomando um trem para Berlim.

___________

Link

A primeira vez em que estive em Bremen:

http://paulofranke.blogspot.fi/2008/07/de-trem-pela-europa-1-bremen-alemanha.html

_________

Próxima postagem

2. O tombo que quase me fez "descer do trem" e suspender minha viagem, em Berlim, na Montanha do Diabo (...) Teufelsberg.

____________

4 Comments:

  • Sabe, Amigo Paulo, cresci ouvindo histórias dos Irmãos Grimm. Branca de Neve....Rapunzel...João e Maria... e tantas outras... Fico triste de saber que, muitos jovens de hoje, se quer fazem idéia de quem é ele, muito menos suas histórias. Pena, não? Pois muito esclarece do coração humano!
    Belo começo de viagem....digo aventura! Espero que tenha conhecido muits aspectos ainda não descobertos em outras viagens. Vou lendo para descobrir!!!
    Grande aBaço!

    By Blogger Maria Thereza, at quarta-feira, maio 01, 2013 6:54:00 PM  

  • Paulo,
    Lembro que eu tinha um disquinho dessa estoria e muito escutei na eletrola grande que o pai comprou, igual a da Tia Dulce!!!
    Bjo

    By Anonymous Clarisse Franke Avila, at sábado, maio 04, 2013 2:22:00 AM  

  • Já conhecia essa fábula dos animais em associação, só não sabia que era tão antiga. Um sonho conhecer a terra dos Grimm... Penso que George Orwell tenha se inspirado um pouco nessa fábula qdo escreveu " A revolução dos bichos", sendo que essa com a clara intenção de denunciar a "ditadura socialista" de Stalin, e já em 45 prever a falência desse sistema político. Abçs, e vamos "viajando" devagar...hehehe

    By Anonymous Francisco, at sábado, maio 04, 2013 5:56:00 AM  

  • Amigo Paulo,
    Que viagem maravilhosa na terra dos Grimm.
    Como sempre, passar pelo seu blog acaba nos alimentando com conhecimento, além das belezas que encontramos por aqui.
    Um abraço!

    By Anonymous Anderson Cavalcanti, at sábado, maio 04, 2013 3:46:00 PM  

Postar um comentário

<< Home